Processos > F-16 Fighting Falcon

F-16 Fighting Falcon --- Processos

Traduzido por BabelFish

< F-15 Eagle
F-22 Raptor >

F-16 Fighting Falcon

F-16 Bem integrado hoje vários dos grandes comandos da EUA Força aérea e as forças aéreas de diversos outros países, o Geral Dynamics F-16 é indiscutivelmente um dos caçadores mais eficientes a ter entrado em serviço durante recentes os anos.

No início da década 1970-1980, os responsáveis da defesa americana deviam fazer face à uma importante inflação e compressões orçamentais que obrigavam-o a utilizar melhor aos créditos que lhes eram afectados. Os custos dos armamentos que não cessam de aumentar, acolheram com ardor um projecto de caçador ligeiro ao preço custar relativamente baixo. _ som lado, EUA força, cujo capacidade ser seriamente comprometer impossibilidade qual ela se encontrar adquirir um número suficiente McDonnell-Douglas 15 Eagle, esperar com impaciência autorização necessário realização outro aparelho.

O F-16 resulta com efeito de um programa de caçador ligeiro (Leight Weight Fighter, ou LWF), cuja origem sobe à 1972 e cuja realização aparece como uma consequência da guerra no Vietname. A EUA Força aérea tinha sofrido muito pesadas perdas acima o Do norte Vietname, principalmente devido ao facto de nenhum dos aparelhos que alinhava não tinha sido concebida para enfrentar distante da sua base caçadores manejáveis pequenos como o MiG. O Republic F-105 Thunderchief e o Geral Dynamics F-111 eram aparelhos mais especialmente reservados à ataques nucleares, enquanto o McDonnell-Douglas F-4 Phantom II apresentava-se originalmente como um caçador de cobertura da frota equipado de mísseis à médio alcance. Para fazer face mais pressé, os Americanos equiparam esta máquina de bocais basculantes e do canhão, mas a percentagem de sucessos do F-4 contra o MiG continuou a ser deceptiva. Os Estados Unidos tomaram consequentemente medidas para evitar, no futuro, tal situação.

Estudos mostraram contudo que apesar do adiantamento do qual dispunha no plano tecnológico o F-15 não saberia, à ele único, compensar a sua inferioridade numérica em frente do MiG soviéticos. Além disso, os Estados Unidos tinham retardado o ritmo das investigações sobre os canhões e os mísseis air-air, e os engenhos à longo alcance perdiam muita sua eficácia em combates onde a identificação visual de um objectivo em voo residia obrigatória. É a razão pela qual a EUA Força aérea decidiu lançar um programa de investigação que visa explorar tecnologias necessárias para o desenvolvimento de um caçador ligeiro.

O aparelho que resultou destes trabalhos foi o Geral Dynamics YF-16, que efectuou o seu voo inicial o 20 de Janeiro de 1974. este não foi contudo intencional, o piloto que efectuava os ensaios roulage à grande velocidade que têm devido deixar o solo de emergência na sequência de um problema. Esta saída, que durou seis minutos, terminou sem outra dificuldade. O primeiro voo oficial, quanto a ele, desenrolou-se o 2 de Fevereiro do mesmo ano, Oestricher que tem o ar de vezes durante quase 90 minutos. Segundo o YF-16 voou o 9 de Maio que segue os dois enquanto o seu concorrente em Northrop, o YF-17, tomou o ar apenas um mês atrasado cerca de.

Realizando os seus aparelhos respectivos, os dois construtores de aviões tinham-se unido a produzir um caçador ligeiro económico, oferecendo desempenhos brilhantes em curva, aceleração e velocidade ascendente. Igualmente tinham-se esforçado de conduzir à aviões que não apresentam nenhum defeito de comportamento em curva apertada nem em voo muito empinado.

O F-16 ia ser o primeiro avião ao mundo dotado de uma estabilidade longitudinal negativa, que permitia limitar os esforços sobre governa de profundidade e os dois por conseguinte, de reduzir o rasto em evoluções bem como o tempo de resposta às encomendas. O construtor designado este conceito pela sigla RSS (Relaxed Static Stability), o que quer dizer que o centro de gravidade do aparelho situa-se de trás da praia de centragem normal. Com efeito, o F-16 é instável em voo subsónico e menos estável supersónico que um avião convencional. Esta estabilidade é aceitável apenas porque o aparelho é equipado de um sistema electrónico de estabilização automática.

As avaliações comparativas que têm revelado que o YF-16 era superior ao YF-17, o caçador de Geral Dynamics é declarado vencedor da competicão oficial no meio de Janeiro de 1975. nessa mesma época, o Department of Defense tinha anunciado que a EUA Força aérea receberia 650 exemplares de uma versão melhorada do avião, conhecido sob a denominação de Ar Combate Fighter.



Aviões de desenvolvimento

F-16 Vários tinham de desenvolvimento foram encomendados EUA pela Força aérea ao início do ano 1975 para preparar a entrada em serviço operacional do F-16, entre os quais 11 monoplaces F-16A e dois biplaces de treino F-16B. Seguidamente este mercado ia ser reduzido à seis F-16A, o número de F-16B que reside inalterado. Os ensaios em voo tiveram lugar à Edwards AFB, no fim de 1976.

O F-16A entrou em primeiro lugar em serviço no Tactical Ar Mandatório, o primeiro exemplar deste aparelho que faz o seu aparecimento com base em Hill AFB, no Utah, o 6 de Janeiro de 1979. Tido em conta pelo 388th Tactical Fighter Wing, o avião terminou os seus ensaios operacionais em Outubro de 1980 e foi entregue em grandes quantidades à outros formações do TAC bem como unidades do Pacific Ar Forças (PACAF) e EUA o Ar Forças dentro a Europa (USAFE). O F-16 é utilizado apenas squadrons de primeira linha; opera igualmente no Ar Nacional Guard e a Força aérea Reservar desde, à primavera de 1983, o 157th Tactical Fighter Squadron, baseado à McEntire ANGB, Caroline do Sul, trocar o seu Vought A-7D Corsair II contra aviões deste tipo.

Concebido à partida como um caçador ligeiro de superioridade aérea, o Fighting Falcon conheceu desde uma importante evolução. Os F-16A postos em serviço em 1979 principalmente eram destinados à missões ar-solo, como o apoio aproximado e o apoio táctico. _ embora constituir ainda um muito bom avião combate aéreo, F ser deficiente impossibilidade qual se encontrar utilizar míssil orientação radar como AIM f Sparrow. No entanto, os AIM-9 Sidewinder autodirecteur infravermelho dos quais dispõe fornecem-lhe boas capacidades autodéfense. Além disso, esta versão é equipada de um canhão M61 Vulcan de 20 mm destinado ao combate aéreo aproximado.



Programa de modernização

F-16 As alternativas produzidas actualmente em quantidades importantes por conta da EUA Força aérea são o monoplace F-16C e biplace F-16D, qual se inscrevem num programa de modernização, baptizado MultiEstágio Improvment Program, que permitiu aumentar as capacidades do avião notáveis em proporções. O coração do sistema de arma do Fighting Falcon é o seu radar APG-68, que possui um alcance mais elevado e um modo cartográfico muito à elevada resolução. A instrumentação da cabina do piloto própria foi melhorada, o piloto que beneficia actualmente de dois ecrãs à raio catódico, uma mira cabeça elevada à campo visual alargado e um arranjo HOTAS (Hands ele Throttle and Stick, ou mãos sobre alavanca e manga). Permitindo ao piloto concentrar o seu olhar fora, estas tecnologias oferecem-lhe as possibilidades de consagrar-se mais exclusivamente ao seu trabalho táctico e aumentam as suas possibilidades de sobrevivência.

A entrada em serviço operacional do F-16C e o F-16D começou durante o verão 1984, os primeiros aviões tidos em conta por unidades que pertencem ao Tactical Ar Mandatório e o Pacific Ar Forças. Estas máquinas devem igualmente ser entregues EUA ao Ar Forças dentro a Europa, as primeiras unidades em causa o 86th TFW, baseado à Ramstein, na Alemanha federal.



Novos mísseis

F-16 Entre principais as alterações introduzidas ao F-16C e o F-16D no âmbito do programa MSIP figura a adopção de uma barquinha de navegação e ataque LANTIRN e mísseis AIM-120 à médio alcance. Estes dois equipamentos devem ser postos em serviço em breve mas pequenas séries apenas, a barquinha LANTIRN compatível com a versão autodirecteur infravermelha do míssil ar-solo AGM-65D não montada único sobre alguns aparelhos. A despregadura do AIM-120 será em contrapartida mais importante, e este míssil à orientação radar activo aumentará de maneira consequente as capacidades do Fighting Falcon, nomeadamente nas missões de ataque ao solo.

_ embora produção reservar EUA força se ser orientar para F e F, versão F-16A e F-16B ser ainda disponível exportação. A experiência deceptiva do F-16/79, uma alternativa menos sofisticada do avião, propulsada por um turborreactor Geral Electric J79 e optimizada para a defesa aérea, permite apenas encarar qualquer sucesso deste aparelho no mercado externo. A maior parte dos clientes potenciais não faltou de sublinhar que as suas preferências iam aos modelos mais recentes.

Em missão ar-solo, o Fighting Falcon é capaz emporter uma carga ofensiva de 6895 Kg, repartida sobre nove pontos de laço externos. Esta configuração limita contudo a capacidade de combustível interna, que, quando atinge o seu máximo, traz a massa do armamento à 4625 Kg. O F-16 dois utilizavam bombas clássicas à queda livre como o Mk 83 de 454 Kg, da mesma maneira que é capaz de empregar armas à orientação óptica (Maverick) ou de orientação laser. Para o caso onde os meios de guerra electrónica do adversário constituem uma ameaça importante, o aparelho está em condições de receber vários tipos de barquinha de medidas defensivas electrónicas à grande capacidade brouillage. O recurso à tanques de combustível auxiliares permite aumentar o raio de acção do avião notáveis em proporções, enquanto mísseis air-air AIM-9L Sidewinder autodirecteur infravermelho oferecem-lhe a possibilidade de defender-se contra os interceptores inimigos.

_ hoje, f-16 ser tornar espinha dorsal EUA força, qual tencionar de levar número seu encomenda 2795 exemplar. Após ter desenvolvido o monoplace F-16C e o seu equivalente biplace, o F-16D, a sociedade Geral Dynamics lançou-se na realização de novos modelos, dos quais o F-16XL à asas em duplo Delta. Não é impossível que esta máquina tome parte à competicão organizada EUA pela Força aérea para dotar-se de um avião de apoio aproximado.



O F-16XL

F-16 Apesar da importância dos mercados da qual foi objecto, o Fighting Falcon conheceu apenas sucessos. Assim, a EUA Força aérea preferiu o McDonnell-Douglas F- 15 Strike Eagle ao F-16XL quando decidiu equipar-se de 392 aviões de ataque e de proibição. O construído sobre os fundos privados da firma, F-16XL (que a EUA Força aérea baptizou F-16.O) dispõe de um velame em duplo delta que permite um importante crescimento dos seus desempenhos. Assim, o raio de acção de combate do aparelho pôde ser aumentado de 45% em relação ao F-16A com uma carga ofensiva duas vezes mais elevada que a deste último. Graças à esta asa, o F-16XL é capaz de descolar e aterrar sobre distâncias muito mais curtas (cerca de de dois terços) que o seu antecessor. Por último, as capacidades do aparelho em matéria de dirigibilidade foram multiplicadas por dois em relação ao F-16A, a velocidade de penetração à baixa altitude que conhece ela também uma ligeira melhoria.

Efectuando o seu voo inicial durante do mês de Julho de 1982, sob forma monoplace, o F-16XL deu nascimento um segundo protótipo, biplace celui-là, cujo primeiro voo desenrolou-se em Outubro do mesmo ano. Este aparelho é dotado do reactor Geral Electric F110, que deve equipar a maior parte dos F-16C e D adquirido no âmbito do ano fiscal 1985. Avaliado intensivamente por ocasião da competicão que opôs aos F- 15 Strike Eagle, em Março de 1984, o F-16XL foi ainda objecto muito de uma grande atenção por parte dos meios oficiais.



O interesse do EUA Navy para o Fighting Falcon

F-16 Outro cliente que importa do Fighting Falcon é o EUA Navy, que comunicou a sua intenção de adquirir diversos exemplares de uma versão conhecida sob a denominação de F-16N, para utilizar-o nas suas unidades de agressores para treino. _ embora não dispor nenhum capacidade naval e que não ser não prever empregar estreia linha, modelo ter um importância ainda mais grande que permitir piloto aéronavale americano aumentar seu endereço no âmbito exercício muito realista.

Pelas suas qualidades e suas capacidades, o Fighting Falcon de qualquer modo é prometido à uma luminosidade futuro. Residirá em produção durante ainda numerosos anos, e os 4000 exemplares adquiridos até agora por diversas forças aéreas mostram efectivamente o interesse que suscita este aparelho, aquilo apesar do facto de o F-16 é mais completamente o caçador de superioridade aérea pouco dispendioso e bastante pouco sofisticado apenas estava à partida.


Hechas descubrir este lugar

©2000-2019 Olivier
todos os direitos reservados
CNIL : 844304

174 messages dans le Livre d'or.
854 commentaires vidéos.
O número máximo de usuários on-line : 127 em 27 Septembre 2007 à 22:02:33
-- 12 visitantes --

Version Mobile Tweeter Partagez moi sur Viadeo Partagez moi sur Facebook
FR EN DE IT SP PO NL